Voltar para o topo

Blogs

17/08/15 14:46

Modernização

O mundo não para de evoluir e não podemos deixar de acompanhar essa revolução tecnológica que vivenciamos nos últimos anos. Pensando nisso, a gestão de arbitragem está modernizando seus métodos. São várias ações visando à evolução contínua da arbitragem nacional, que já é considerada uma das melhores do mundo. Depois de realizarmos um curso de atualização com os principais árbitros do país e com diretores de arbitragem de todas as Federações no final do mês de março, vamos realizar agora o Exame Nacional de Arbitragem para candidatos a categoria Nacional A e Aspirante à FIJ durante o Campeonato Brasileiro Sub 23, no Centro Pan-americano de Judô, em Lauro de Freitas, na Bahia.

As inovações para este teste foram muitas. A começar pelo estabelecimento de um calendário. Agora, os candidatos a Nacional C ou B sabem que serão avaliados durante os Campeonatos Brasileiros Regionais no início do ano. Os pretendentes à Nacional A e Aspirante à FIJ terão seus conhecimentos e posturas testados em Campeonatos Nacionais. Pode ser no Sub 21, Sub 23 ou Sênior. Assim, não há mais dúvidas em relação às datas.

Não obstante, o controle está ainda maior já que agora as inscrições para os exames estão sendo feitos pela plataforma Zempo. Ou seja, a Gestão de Arbitragem tem total controle sobre as graduações, quando e onde aconteceram, e um árbitro Nacional B não pode , por exemplo, se candidatar a Aspirante porque é bloqueado automaticamente. A mesma coisa em relação ao período de carência de um ano para se candidatar à mudança de categoria.

Atendendo aos mais altos padrões internacionais, a Gestão de Arbitragem passará a adotar avaliação da língua espanhola para os Aspirantes à FIJ já que a Federação Internacional começou a exigir que os árbitros Nível A falem fluentemente duas línguas e tenham domínio de uma outra. Como os Aspirantes atuarão em competições na América onde a língua dominante é o espanhol, será exigido o conhecimento desse idioma para os Aspirantes. Não será mais apenas uma declaração mas, sim, um teste de verdade.

O judô brasileiro vem evoluindo em todas as suas vertentes, dentro e fora do tatame, e a arbitragem não é diferente. Todas essas inovações servem ao único propósito de fazer com que a arbitragem nacional siga crescendo e se faça ainda mais reconhecida.

Professor Pereira – 8º Dan
Gestor Nacional de Arbitragem. 







Veja Também
12/07/16 14:00 A Expectativa na Olimpíada 07/01/16 14:21 A excelência de uma equipe 07/10/15 14:39 Usar a regra a seu favor 14/04/15 18:16 Recomendações do Seminário Nacional 27/02/15 12:22 Volta de Málaga e Seminário Nacional de Arbitragem 2015 16/01/15 17:01 Seminário de Arbitragem em Málaga (ESP) 26/11/14 16:32 Método de avaliação 02/10/14 14:30 Inovações e aprendizado 12/08/14 14:25 Tecnologia a favor do resultado justo 01/07/14 15:20 O kodansha consciente
PATROCINADORES
Apoio
PARCEIROS DE MÍDIA
Apoio Governamental
Lei de incentivo ao esporte Ministério do esporte
Apoio
Travel Ace Assistance
Siga-nos nas redes sociais
Confederação Brasileira de Judô
Horário de funcionamento: Segunda à Sexta das 9h às 18h
Rua Capitão Salomão, 40 - Humaitá - Rio de Janeiro - RJ / Brasil / CEP: 22271-040
Tel: 55 21 2463-2692 / Fax: 55 21 2462-3274
Website por RDWEB